A Possessão do Mal | Se chamar o Capiroto, ele vem!

Acho que vocês já perceberam que eu curto muito filmes de terror. Depois de falar sobre A Forca e A Entidade 2, é hora de falar de A Possessão do Mal, que estréia na próxima quinta-feira, 1 de outubro. Olha o trailer:

No filme, Michael King é um homem cético, que não acredita em Deus ou em qualquer outra religião. Consequentemente, ele não acredita no Capeta, e depois de perder a esposa de forma trágica, Michael resolve desafiar as forças malignas a possuírem o seu corpinho.

Se convidá-lo a entrar, ele nunca irá embora

Michael transforma sua busca pelo sete peles perfeito em um documentário, e vai de especialista em especialista para provar que tudo não passa de charlatanismo pesado. E sabe no que dá? Sabe como é, né, o Capiroto não fica naquelas de “vamos marcar? Vamos! Vamos mesmo?”, então, amiguinhos, dá merda.

The Possession of Michael King

O viúvo começa a ouvir vozes, a não conseguir dormir e, principalmente, a assustar a própria filha, que passa a reconhecer o pai como o vilão de seus pesadelos.

E aí, vale a pena?

Nos sustos, o filme pega pesado. É aquela coisa meio Atividade Paranormal, como se fosse uma filmagem amadora, mas que do nada fica um silêncio e PÁ!, lá vem um barulhão e um leve borrão na cueca.

Possessão do Mal

Sobre a história, o filme vai bem até quase o final, quando não se tem certeza se o cara foi mesmo possuído ou não. Aí, vem uma cena entrega e estraga um pouco o jogo, mas dá pra perdoar pelos sustos que fazem a gente dar leves saltadinhas da cadeira.

Comente!