Nine – Um Musical Felliniano | Ah, Carol Castro…

Nine - Um Musical Felliniano - Foto: Leo AversaNa última semana, assisti Nine – Um Musical Felliniano, espetáculo da Broadway que está em cartaz até o dia 9 de agosto, próximo domingo, no recém inaugurado Teatro Porto Seguro, em São Paulo.

O musical é diversão garantida. Apesar de ser um amante de musicais, nunca tinha ido assistir a um ao vivo (shame on me), e posso afirmar que essa foi uma ótima forma de começar.

Nine estreou na Broadway no início da década de 80 e foi um grande sucesso, com mais de 700 apresentações e 5 Tony Awards conquistados, incluindo o de Melhor Musical. Anos depois, virou filme. Mesmo cheio de atores conhecidos e queridos pela mídia, o filme não foi uma unanimidade. Uma vez que não assisti ao filme, fui ao teatro sem muitas expectativas, e conto pra vocês agora um pouco de como foi minha experiência com a versão brasileira de Claudio Botelho, dirigida por Charles Möeller.

Guidoooo… Guidoooo…

O musical conta a história de Guido Contini, um cineasta italiano em plena crise de meia idade. Chegando aos 40, Guido enfrenta um bloqueio criativo em meio as pressões de sua produtora para que ele comece a filmar um novo projeto e das mulheres de sua vida – tanto as do presente quanto as do passado.

Durante todo o espetáculo, quem assiste fica em dúvidas sobre o que é realidade e o que é imaginação do protagonista, uma vez que as vozes em sua cabeça começam a atormentá-lo. Guido é apresentado como adulto, como criança, e em alguns momentos chega a atuar consigo mesmo. Aliás, estes momentos em que ele revive e presencia sua própria história são os mais emocionantes do musical.

O elenco princial de Nine - Um Musical Felliniano Em pé: Mayana Moura (substituída por Karen Junqueira), Totia Meireles, Malu Rodrigues, Nicola Lama e Carol Castro. Sentadas: Leticia Birkheuer (neste dia, substituída por Priscila Esteves), Myra Ruiz e Beatriz Segall (neste dia, substituída por Sofia Clara).

O elenco princial de Nine – Um Musical Felliniano
Em pé: Mayana Moura (substituída por Karen Junqueira), Totia Meireles, Malu Rodrigues, Nicola Lama e Carol Castro.
Sentadas: Leticia Birkheuer (neste dia, substituída por Priscila Esteves), Myra Ruiz e Beatriz Segall (neste dia, substituída por Sofia Clara).

Um italiano em um harém

Nicola Lama como Guido Contini Foto: Leo Aversa

Nicola Lama como Guido Contini
Foto: Leo Aversa

Se não contarmos o ator que interpreta Guido na infância (neste dia, o papel foi interpretado pelo fofíssimo Nicolas Cruz, mas também é interpretado por Gabriel Ferrarini), Nicola Lama é o único homem em cena entre as 13 mulheres do elenco, e dá conta do recado muitíssimo bem, incorporando humor e emoção ao personagem na medida certa. Mesmo sendo mulherengo e cafajeste, Guido sofre por suas escolhas e pelas consequências destas escolhas na vida das mulheres de sua história, e o ator soube apresentar estas nuances do personagem magnificamente.

As mulheres do elenco não ficam atrás. Entre veteranas dos musicais e estreantes no gênero, temos Totia Meireles, Malu Rodrigues e Carol Castro.

Aliás, registro aqui o quão impressionado fiquei com estas três atrizes mencionadas acima. Totia Meireles dispensa qualquer comentário, Malu Rodrigues impressiona pela beleza (toda sua sensualidade é explorada no palco. E que sensualidade, meus amigos) e também por ser uma excelente cantora, mas quem me deixou encantado foi mesmo a Carol Castro.

Carol Castro como Luísa. Foto: Marcos Mesquita

Carol Castro como Luísa.
Foto: Marcos Mesquita

Não posso dizer que Carol Castro é a melhor cantora do musical, aliás, bem longe disso. Perto das demais, ainda falta chão, mas nesta área ela consegue fazer o arroz com feijão. É na interpretação que a atriz conquista. Carol atua como a esposa de Guido Contini, Luísa, aquela que mesmo sabendo o traste que tem em casa permanece fiel ao marido. Ao contrário do que se pode esperar de uma mulher linda como ela em uma peça de teatro, onde estamos acostumados a ver beldades mostrando pouco mais do que sua beleza em si, a atriz não explora toda sua exuberância física durante o espetáculo…. até o capítulo 2 (ou o segundo ato). Não vou dar mais detalhes, tem que assistir, mas adianto que o que chama muita atenção durante todo o musical é seu talento.

A prova dos 9

Vale a pena assistir ao espetáculo? Meus amigos, vale uma galinha inteira! A história, além de baseada em uma obra de Federico Fellini (sua semi-autobiografia 8 e 1/2), tem uma história incrível, números memoráveis e um elenco que agrada não só aos ouvidos como aos olhos.

O espetáculo fica em cartaz somente esta semana:

Nine – Um Musical Felliniano

Teatro Porto Seguro – Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos – São Paulo – SP

Quinta, sexta e sábado às 21h e domingo às 19h.

Para comprar ingressos, clique aqui.

Comente!